domingo, 27 de dezembro de 2015

Mais organização !!

Tenho de me organizar, saber dividir ao longo do dia e da semana as tarefas que quero realizar. Tive uma nega a economia, exatamente porque não sei organizar-me quanto aos estudos, dividir o meu tempo livre para que seja produtivo. Vou ter de me organizar em relação a:

  1. Aos estudos
    (como estudar, o tempo que tenho de estudar e a onde vou estudar)
  2. Alimentação
    (quais os alimentos a que darei mais preferência) 
  3. Exercício físico
    (o tempo que irei despender, quantas vezes por semana farei, quais os exercícios)
  4. Escola de condução
    (quando e quantas horas) 

Para visitar...

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Aqueles momentos em que estamos doentes e tocam à porta...

Ontem ainda fui à escola mas não aguentei até ao final de modo a que falei com a stora para fazer o teste noutro dia, ela concordou e vou fazê-lo para a semana. Estou doente e o médico aconselhou dois dias em casa. Apesar de eu ter achado muito tempo, tive de fazer o que o médico disse pois no dia seguinte ainda estava com tonturas.
Entretanto, o meu pai foi trabalhar, quando tocam à porta e me perguntam sobre a água e luz, eu disse que ambas não estavam em meu nome e para voltar depois. O senhor, entretanto pergunta-me o nome, idade e a minha ocupação, respondi-lhe embora com alguma desconfiança e pergunta-me se estava interessada em trabalhar com eles. Tive de recusar porque eles criam uma pessoa a full time das 10h às 21h mas fiquei de certa maneira contente. Apesar do meu ar cansada e doente fizeram-me uma proposta e não foram os únicos! mas a verdade é que tive de recusar uma vez quer nenhuma era compatível com a escola.

fabulous-looks:

Sweater 
Scarf 

Cozinha#1

Sabem aquele dias em que não temos muita imaginação e não sabemos que comida fazer para levar para a escola, o trabalho ou até mesmo em casa? Pois lá está, eu baseiem nesses dias, para quando não estiver muito inspirada venho aqui ao blog e tiro algumas ideias. 
 

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Estratégia...

Os últimos tempos tenho-me deixado afetada por alguns elementos na turma, provocando em mim raiva e frustração pelo facto de não conseguir responder nada ou simplesmente justificar o porquê de ter optado por um comportamento e não outro. Sinto-me bloqueada sem conseguir pensar com os nervos que sinto, mas já são tão habituais que não já não me apercebo que estou bloqueada. Por estas razões contei ao meu psicólogo para me ajudar a superar esta fase. Ele aconselhou-me a estabelecer uma estratégia sendo que tinha três opções:
  • Não lhes responder e ignorando-os, olhando para eles e sorrindo transmitindo a ideia que de os pensamentos deles são estúpidos e que não me afetam (o que já não se adequa a esta fase) 
  • Confrontando-os:
  • Respondendo à mesma moeda, chamando nomes e fazendo o mesmo que eles
  • Dizendo-lhes frases que os deixem pensar, sobre as atitudes que estão a ter comigo deste modo afetando-os 

 Gostava de aplicar a terceira opção, mas a verdade é que não sei se consigo. O meu psicólogo tem-se mostrado disponível para me ajudar e tenho de aproveitar isto, uma vez que quer ajudar-me e eu preciso de ajuda para superar esta fase. 

sábado, 28 de novembro de 2015

The Hunger Games: Mockingjay Part 2


Já virão o filme?? Eu já e adorei, tenho pena por esta trilogia já ter terminado. Quem leu o livro e já o viu o filme sabe que esta segunda parte está muito "colada" ao que está escrito no livro. Em relação a esse ponto fiquei um pouco desapontada porque gostava de encontrar um final para todas as personagens, o que não aconteceu. Deixaram de certa forma algumas personagens à imaginação do público e no meu ponto de vista acho que o filme tem mais a função de nos deixar surpreendidos pela interpretação que dão ao livro. Mas de resto adorei, a qualidade visual era muito boa, e o elenco também foi engraçado. 

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Medos por enfrentar...

Estou exausta, cansada e muitas vezes só me apetece desistir. É difícil passar pelos medos novamente, viver na angustia e solidão, sentindo-nos inseguros, infelizes, não gostando de nós mesmos. É difícil  exprimir-nos quando é tão intenso ao ponto de bloquear. Há vários fatores que também não ajudam, quando algo nos corre mal parece que todo mundo decide fazer o mesmo como se cheirassem a gritaria, confusão e desespero que está na nossa mente. Aqueles que até agora achávamos, as pessoas que nos sentíamos protegidas, estão contra nós contribuindo para o sentimento de inutilidade, sentindo que todos os medos têm razão, que merecemos passar por aquilo e a culpa é toda nossa, mesmo não acreditando verdadeiramente nisso.

"Tenho pena!" ; "Também eu..."

Por vezes acho que ele me vê como um produto cientifico onde pode aplicar todas as fórmulas que sabe. Por ter uma história complicada, por não ter conseguido "arrumar" as ideias no seu lugar, por eu ter usado defesas que me magoam a mim, que me magoam o meu pensamento, que magoam o meu comportamento... Há momento em que me sinto exausta, cansada sem vontade de fazer nada, sem vontade de lutar, descansar por uns tempos... mas a realidades acorda-nos e põe-nos constantemente em contacto com ela. Essa realidade é dolorosa ao ponto de doer, ao ponto de estarmos fartos, ao ponto de não querermos mais sofrer para enfrentar os medos, ao ponto de mal ver a hora quando acaba essa dor.

0rient-express:

Agaete | by Gonzalo Royo | Website.
(**O mar por vezes é o nosso conforto outras o nosso pesadelo...)

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Francisco, dedicatória para ti...

Estou com tanta raiva desse cabrão que vocês nem imaginam!! Há um gajo na minha turma que não me curte nadinha, não sei que mal devo ter feito a deus para ter ficado com aqueles três merdas na turma. Mas a verdade é que o estúpido do gajo odeia-me e neste momento eu odeio-o de morte.
Na semana passada estávamos a fazer teste de português  e como sempre gosta de mandar-me piadinhas com intenção de me provocar e de me magoar. Tenho resistido e não tenho ligado a aquilo que diz mas na semana passada levou-me ao limite! Sempre que há algum problema manda as culpas para mim, faço uma pergunta aos stores começa a gozar e a cochichar  só para perceberem a moral que ele tem pergunta aos stores como se escreve a palavra "passa" ou coisas ainda mais ridículas ... deus me dê paciência!!! Mas tal como eu estava a dizer, estávamos a fazer teste de português e ele começou a dizer que eu era ganda burra que fazia perguntas estúpidas e que ele não precisava de ninguém ao contrário de mim para copiar. Cabrão filho da puta ele tem algum problema mental ou simplesmente é um grandessíssimo cabrão estúpido e idiota ??  Em primeiro lugar ele em todos os testes copia pelo cabrão do diogo e falam nos testes, em segundo eu estudo ao contrário dele e em terceiro ele como pessoa é lixo. Lá porque ele acha-se o mais inteligente do mundo só porque foi ao "many drop" não quer dizer rigorosamente nada até porque não ganhou nada!! Ele para além de ser um grandessíssimo estúpido, finge que sabe as respostas às perguntas que os stores fazem, em 20 acerta 3 e começa a aplaudir-se quando acerta uma. Se ele não gosta de mim se calhar a primeira coisa a fazer era não me dar tanta importância, é só um sugestão! Começo a pensar que sou uma pessoa realmente importante na vida dele, não é qualquer pessoa que repara naquilo que faço ou deixo de fazer.
Ele andava a atirar-se a uma rapariga da nossa turma enquanto estava a curtir com outra... ele é lixo de pessoa! Dá-me nojo nojooo de olhar para ele!!

Métodos de estudo..

Alguém sabe de algum livro que seja mesmo muito bom para ensinar métodos de estudo? eu queria comprar mas não sei qual...

dgtrf:

(via Log in — Instagram) 
@lille.eeee

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Final do Primeiro Quadrimestre...

Não, não me enganei, é mesmo "primeiro quadrimestre"! Acho que, de uma maneira geral, as minhas notas subiram todas em relação ao ano passado. Tenho-me aplicado mais e tenho conseguido distribuir melhor o meu tempo. Continuou uma mente confusa, (não há volta a dar), mas sinto que capto melhor as informações, que estou mais concertada e mais atenta às aulas. Há mesmo uma grande melhoria da minha parte em relação ao ano passado. Claro que isto envolve um conjunto de elementos para esta melhoria súbita...


domingo, 1 de novembro de 2015

Mais fortes ou descobrimos o quão fracos somos?

Torna-se doloroso quando temos de recorrer ao nosso passado para enfrentar o futuro. Ter de recorrer os nossos medos, para chegar aos nossos objetivos, desta vez não fugindo deles mas o impacto é mil vezes pior. Sabendo que nada muda, apenas a nossa forma de pensar. Que não podemos fazer nada para mudar os outros apenas a nós próprios. É tão difícil ao ponto de doer, de ficar bloqueada, de não conseguir pensar nos medos sem ficar ansiosa e aterrorizada. Dói e dói muito, mas tenho confiança que tudo recompensa.

Novembro...


sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Gelados...

Adoro gelado, independentemente das estações em que estamos. Devo ser das poucas pessoas a comer gelados no Inverno. A propósito, já provaram os gelados do Santini? São ótimos, adoro!

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Urgente, exercício físico por favor!

Ando cansada, farta e exausta. Ultimamente parece que têm feito de tudo para perturbar a minha paz interior. Não sei se é de mim por estar a acumular uma série de acontecimentos ou simplesmente por estar casada e eles piorarem a situação. Ando sem paciência e eles não têm ajudado. Tenho de me inscrever urgentemente na ginástica ou na piscina porque se não vou continuar sem humor nenhum e a paciência também vai diminuir.

sábado, 17 de outubro de 2015

Youtuberes...

Ultimamente tenho visto bastantes vídeos de youtuberes portuguesas, sou só eu? 


Serenidade...

Neste momento a escola tem corrido melhor. Não posso dizer que a minha turma alguma vez será unida, sem grupos, sem falar mal nas costas uns dos outros e sem se aproximarem uns dos outros por quererem algo em troca. Mas pelo menos a pressão desapareceu, tenho aproveitado mais este tempo de paz/serenidade, se calhar sou eu se ou então são eles.... Os últimos tempos têm corrido melhor e é isso que interessa! Tenho-me conhecido melhor, tenho procurado uma outra personalidade minha, andava tão preocupada com aquilo que pudessem achar/falar de mim que de deixei de aproveitar os bons momentos. Foquei-me demasiado em pessoas que não eram meus amigos e estava errada. Devemos de ouvir aqueles que querem o nosso bem, e não dar ouvidos a qualquer um.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Gritos em papel...

Já estou tão farta deles se pudesse por alguns minutos torturava-os até à morte e depois mandava-os pela ponte abaixo!! Ou se calhar tirava logo o mal pela raiz e para não terem nenhuma probabilidade de sobrevivência cortava-lhes a cabeça um por um. Eu odeio-os tanto, mas tanto que nem tenho como demonstrar este sentimento! Juro-vos não ouvem ninguém, mentem à toa, só dizem merdas sem pensar ou sem se informar primeiro, e depois há sempre um cabrão de merda ou uma cabra de merda (joana Conde) que mentem por tudo e por nada. A cabra foi dizer que se lembrava de eu ter dito ao tiago que estava em ciências e técnologia e voltei para trás. A gaja ou é bruxa ou é uma mesquinha morta só pode! Eu disse ao gajo que queria ter ido para ciências e tecnologia o que não quer dizer que tenho ido (e o gajo para além do mais estava com fones nem me ouviu quando lhe disse estúpido do caralho fica só a falar do que não sabe) e a cabra é mesmo estúpida ou melhor dizendo vidente ou bruxa ou algo do género já que ela nem estava connosco e supostamente tinha-me ouvido a dizer aquilo. O cabrão do diogo que é uma merda e uma merda das grandes, burro do caralho não ouve as pessoas aquilo que têm a dizer mas simplesmente apenas fala e fala e fala. Mais um futuro politico que temos pela frente estúpido de merda!!!! já o cabrão do francisco até me mete nojo juro-vos dá-me tanto nojo, tenho um ódio muito muito especial por aquele gajo. Tudo o que tem a haver para me atacar está de acordo! Mesmo cabrões de merda filhos da puta!!!
A conversa surgiu porque tinham-me perguntado como é que se contava até dez ou dizer o abecedário, eu disse-lhe e o cabrão do diogo disse que a língua era bué feia e não sei mais o quê, eu disse-lhe que ele não tinha ainda o português, só se ouvia ´´ss`` o gajo depois levou a conversa para eu voltar para o meu país ai eu disse-lhe ´´estou cá à mais tempos do que na romenia´´ ele respondeu que já sabia que tinha contado a história uma mil vezes (mesmo estúpido só contei uma duas ou três vezes e ele fica ai a dizer que foram mil para além do mais já que me ouviu tantas vezes nem soube que não tinha chumbado que apenas não tinha tido a equivalência para o mesmo ano que frequentava lá. Já se puseram a embirrar e a dizer que era mentira mesmo estúpidos do caralho, depois disseram que não era verdade que eu tinha ido para ciências e voltei para trás. Ainda mais burros (isso foi uma conversa paralela que eu tinha tido com o tiago, mas ele tinha estado com os fones e nem deve ter ouvido o que lhe tinha dito e fica a a falar à toa, a outra cabra foi logo concordar que também me tinha ouvido a dizer, fodasse a gaja é bruxa pah ou mosquinha morta porque eu tinha falado com ele no comboio e ela nem sequer estava la agora pensem.... depois disso eu respondi-lhe que não, que eu queria ter ido mas que acabei por optar outro caminho, e o cabrão do diogo foi-me perguntar o que ia tirar e eu respondi-lhe que gostava de ter seguido o caminho da medicina e ele com um ar gozam ensinou que não tinha capacidades para isso e depois eu disse-lhe por isso mesmo é que não segui esse caminho não ia ter média para isso. Ele pensou então que eu ia terminar o curso e fazia os exames para entrar em medicina mesmo burrroooooooooo fdsss!! como é q eu ia fazer exames se n tinha as disciplinas, do ar queres ver como a joana ??!! Ele perguntou-me para quê que ia seguir e eu respondi, cirurgia cardiovascular (n me quero enganar mas acho que não disse cirurgia apenas cardiovascular) depois ele bué irónico disse que este curso tinha tudo a haver e que se for fazer os exames ia passar na boaa.... mesmo cabrão o gajo ele não tinha chagado à conclusão foi que EU já não ia seguir esse caminho, que se estou no ifb não ia depois para medicina tas a compreender migo ou não?? tas a ver a cena?? buro de merda!!

Uma coisa é querer ir porque gostas da área e tens interesse em desenvolver esse gosto outra coisa é saber que não ia ter média e que não conseguia. Portanto desisti desse sonho e escolhi outro caminho, ele nos anos em que estive em ciências e outros na economia tinha uma ideia diferente daquilo que queria seguir agora tem outra. É isso que aconteceu comigo, eu neste MOMENTO tenho outra ideia daquilo que quero ser e seguir é assim tão difícil de compreender?? eu não digo se calhar alguns anos mais tarde não tiro um curso sobre o nosso corpo porque é algo que interessa-me mas não vou para medicina sendo que estou no ifb porque não tenho as disciplinas e porque não irei ter média para isso. Esclarecido cabrão de merda!!!???

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Tenho tanta raiva acumulada, nunca pensei sentir isto algum dia. Ando stressada, ando cheia de ódio, medo, frustrada. Por vezes sinto-me tão sozinha sem ninguém que possa confiar, sem ninguém que possa desabafar ou simplesmente com quem sair. Ando magoada ao ponto de doer, doi-me o coração de raiva. Prometem imensa coisa mas na hora de realizar aquilo que prometem é como se nunca tivessem falado nisso. Dói, dói muito sentirmo-nos enganados, sentirmo-nos sozinhos... e ainda mais quando magoamos as pessoas que gostamos, e não aqueles que provocam as situações. Estamos conjurados de gente mas que simplesmente não nos dizem nada sentindo-nos sozinhos mesmo rodeados de pessoas. 

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Desavenças de turmas..

Tenho uma raiva e um ódio por aquele ´´grupinho`` nunca visto detesto-os com todas as minhas forças. Odeio-os tanto que se pudesse nunca mais os via à minha frente ou simplesmente matava-os, seria uma sensação ótima! Aiiii que raiva que me dão, estou furiosa com eles! Mas alguém aconselhou-me algo melhor, ter uma estratégia para acabar com as piadinhas deles. Um dos pontos principais, nunca mais ficar calada; não ter vergonha ou medo de lhes responder (mesmo que aparentemente me prejudique) e ainda rir-me na cara deles com gozo, mostrar que as ideias deles são simplesmente estúpidas, que eles são estúpidos, uns verdadeiros otários!  Neste momento estou por tudo estou farta deles! Estou farta de ouvir ´´piadinhas´´ que para além do mais se prejudicam a si mesmos e a mim também me deixam desconfortável. Não têm caráter nenhum, nojentos de merda! 

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Primeiro dia de aulas...

Só para que fique claro odeio mesmo a escola! Odeio os meus colegas, odeio a minha professora de matemática, não gosto da escola e não quero ir mais...! Mas tenho de ir e não posso voltar a atrás, não posso voltar para o 10 º ano na área das ciências, sei que com este curso vou ter mais oportunidades, vou crescer como pessoa e mesmo que queira mudar para outra área a não ser a bancária no final dos três anos poderei fazê-lo. Já estou no segundo ano, só me falta este e o próximo, vais passar rápido. 
Mas tem sido extremamente difícil ambientar-me, dizem-me na cara que não gostam de mim, que não querem fazer trabalhos comigo, falam mal de mim aos novos colegas, mandam-me bocas e eu sinto-me super mal, sinto-me insegura, sozinha sem ninguém e com o nervosismo nem consigo pensar para lhes responder, não consigo reter a matéria por estar a pensar naquilo que dizem... 
Hoje todo o dia estive ansiosa, com um aperto na garganta e na barriga, apeteceu-me chorar de pânico em que estava quando diziam que não queriam ficar comigo nos trabalhos, quando a professora só saudou os dois colegas e a mim não, quando vi novamente a turma que me acolheu mal, quando vi os meus colegas a cochicharem e a olharem para mim  como se estivessem a falar de mim, quando a brincadeira preferida deles é mandar-me uma bola para me acertarem...
Se calhar estou a exagerar mas sei que se deixar esta situação continuar vai piorar bastante, preciso de ajuda, preciso de saber como lidar com eles, com estas personalidades. Eles defendem que os médicos deviam de matar os idosos com mais de 80 anos para minimizar os custos económico, acham isto normal? digam-me se sou eu que estou mal, por defender que a ideia deles está errada, somos todos humanos e devíamos de pensar como tal e não como animais selvagens...
Só de pensar que vou voltar amanhã para a escola, o aperto na barriga aparece e não quer sair, sinto-me tão mal ao ponto de ter a cabeça toda bloqueada...

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Mesmo que a distância nos separe...

Sabem aquelas amizades, que por muito que a distância nos separe e por muito tempo que passe, quando falamos parece exatamente igual, tal igual quando nos conhecemos. Tenho saudades desses momentos, tenho saudades dessas pessoas especiais.

vogue-kingdom:

x

Setembro...

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Até à próxima...

Hoje foi o meu ultimo dia de estágio ainda me lembro do primeiro dia como se fosse hoje. Tinha chegado meia hora atrasada  por causa dos transportes estava super nervosa e atrapalhada sem saber o que dizer ao meu tutor.
Quando cheguei ao edifício reparei o ar sério do meu responsável, fomos para a sala de reuniões e falou-me do horário, do local de trabalho e um pouco do departamento. No final com um ar mais brincalhão perguntou-me de que clube era ou melhor dizendo obrigou-me a ser do Sporting e apresentou-me à equipa. Lembro-me do meu ar assustada não sabia o que dizer nem para quem olhar apenas sorria com as parvoíces que diziam. Lembro-me ainda das primeiras semanas comparava-me constantemente ao meu colega do estágio, tinha tudo planeado ao pormenor enquanto eu não tinha nada, naquelas semanas apanhei a maior seca da minha vida.
A partir da terceira semana adaptei-me, o facto de executar tarefas fazia sentir-me útil e que podia ajudar, tinha ido a uma reunião com os fornecedores e fiz alguns quadros em Excel. Passado algumas semanas levaram-me a almoçar com eles, penso que a partir desse momento foi quando passei a gostar realmente da equipa. Comíamos bolo todas as semanas, almoçávamos juntos e davam-me trabalho para fazer, parecia o paraíso!
Neste momento cheguei ao fim deste primeiro ano, tenho pena de deixar os meus colegas para trás. Apesar de tudo foram uma boa equipa, ajudaram-me quando precisei e deram-me todos trabalho. Sinceramente penso que não terei um equipa tão boa como esta.



domingo, 19 de julho de 2015

Música...


Equipa Maravilha

Estou a meio do estágio, a verdade é que já tenho uma grande aproximação dos meus colegas. Não sei se eles sentem o mesmo ou não, mas eu sinto que estou cada vez mais a gostar deles e de trabalhar com eles. Neste momento não sei se ainda vou estagiar para uma sucursal, mas a verdade é tenho sentindo-me útil, que posso ajudar. Gostava de estar só mais um bocado ligada a eles. Tenho uma aproximação diferente com cada um, identifico mais com uns do que com outros, mas é perfeitamente normal. Estou a pensar em oferecer-lhe uma recordação feita por mim, só que não sei o que lhes hei de dar. Já pensei num quadro pintado por mim, numa carta escrita por mim... são possibilidades.
Sem dúvida alguma que vou sentir muitas saudades desta equipa. Acolheram-me bem e acho que têm razão quando brincam com a ideia de que ´´fomos escolhidos a dedo``. Imaginando-me noutras equipas se calhar não me adaptava tão bem, mesmo apesar da falta da organização, continuou a gostar mais da minha equipa.

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Estágio...

Tenho quase a certeza absoluta que falaram de mim e penso que não foi por boas razões, mas foi o quê?? que eu cheirava mal, que eu era uma falsa, que eu era mal educada, que eu sou rancorosa?? a senhora em questão falou com o Luis que se senta ao meu lado e com a bringida com quem eu dou-me bastante bem... caso eu pergunte a um deles sei perfeitamente que não dirão a verdade e eles ficarão a saber que eu desconfio de algo. Ela falou qualquer coisa do tipo ´´É por isso que ela vai tantas vezes à casa de banho`` ou então ´´elas`` não sei se estavam certamente a falar de mim. mas todo o cuidado é pouco. Não posso voltar a falar nada sobre a intituição com o hugo, o que acontece lá, caso ocorra um caso que eu não goste de algo, porque se não ele pode dizer algo sem querer ou mesmo querendo. A história pode voltar a repetir-se ele pode transformar-se numa marisa e quanto aos outros não sei... Mas tal como disse todo o cuidado é pouco, e eu não posso dar-me ao privilégio de falarem de mim e chegar a uma fase em que eu não possa controlar a situação, ando desconfiada, tenho medo que possam fazer-me o mesmo que no ano passado.

Ps: Acabou por não ser aquilo que eu penava e não estavam a falar de mim... só que o medo de voltar à experiência do ando letivo fez-me paranóica... 

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Sensação desagradável...

Por vezes temos a sensação que tudo pior, nunca vai mais melhora, não??. Ando tão farta, tão exausta, tão cansada...

domingo, 7 de junho de 2015

Coisas da vida...

Há coisas que me tiram realmente do sério, não percebo porquê, mas quando chega a minha vez de sair à noite, dormir fora de casa, viajar em trabalho... nunca posso enquanto outros podem fazer tudo aquilo que lhes apetece e as mesmas pessoas deixam. Não importa se são mais novas que eu ou não mas os mais novos vão sempre enquanto eu não. Epá, estou a ficar farta, já no trabalho é a mesma coisa, eu é que levo as merdas para ficarem satisfeitos e o outro é que vai viajar, cá em casa (eu sou a mais velha) e quando é a minha vez de sair à noite por exemplo ir a uma festa na praia e chegava a casa por volta da meia noite não posso sair, mas a minha irmã que por sua vez é mais nova que eu vai a festas cá da zona fica lá até à uma da manhã e eles não dizem nada. Eu não percebo esta gente juro que não, estou a ficar farta. Depois chega todos os domingos, não me chega as merdas da escola para fazer (trabalhos, testes, apresentações, simulações...) e ainda tenho de ir ajudar a minha mãe. A minha vida é uma merda. Não posso fazer nada a não ser trabalhar. Eu não sou de me queixar mas estou farta, pelos vistos eu apenas sirvo para trabalhar, quando é para me divertir tolerância zero. Ando passada com estas merdas todas. Eu quando tinha a idade dela ou se calhar até era mais velha , levei uma bofetada porque fui às mesma festas e apareci a casa à meia noite, ela chega à uma da manhã e ninguém diz rigorosamente nada.
Depois claro, penso ainda se a culpa é minha, se eu tenho algo a apontar para que em mim nunca confiem e nos outros sim. Já chega se eu ser a parvinha que faz tudo mas que não recebe nada em troca. Isto não é ciúmes mas a merdas calham sempre para mim. Eu agora já não posso fazer nada, em casa é que eu estou bem ou então a trabalhar, porque tudo o que seja outras coisas não. 

sábado, 6 de junho de 2015

Bloggeres, onde estão vocês??

É impressão minha ou a maioria das bloggeres desapareceram quase todos?? Eu lembro-me de tantos blogs e infelizmente as contas destes foram removidas. Tenho bastante pena, de vez em quando gosto de coscuvilhar e saber mais notícias dos blogges que me tinha habituado a ler.

http://canislupvs.tumblr.com/tagged/myphotography

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Estágio...

Oi malta, o estágio já começou e vou fazer-vos uma pequena/grande síntese do estágio até agora. Vou primeiro falar das coisas boas e depois das más, bem tal como tinha dito comecei esta semana o estágio e portanto uns dois dias antes de o mesmo começar fui falar com o meu tutor. Naquele momento ele pareceu-me bastante simpático, ofereceu-me um cartão com o contacto dele e por fim tinha-me dito as horas que eu começava e que me apresentava segunda feira à equipa.
Os primeiros dias tinha passado a observar o trabalho deles, têm-me falaram-me da instituição em questão e mais precisamente da função de cada um. Estou a estagiar na central de um banco eu e mais uns 4 colegas do instituto, de modo a que posso dizer que a mesma é bastante grande. Tem cerca de oito edifícios entre os quais tem dois refeitórios, tem uma piscina, ginásio, entre outros, mas como somos estágios não podemos usufruir deste tipo de ´´luxos`` só mesmo dos refeitórios. Quanto à equipa também pareceu-me bastante divertida e acessível mas à medida do tempo já não sei o que hei de pensar. Os dois últimos dias têm passado bastante devagar uma vez que eu não posso ajudar em nada, mesmo que eu peça. Tenho tentado mostrar-me interessada e motivada mas à medida do tempo em que vejo que há colegas meus já a trabalhar e eu ainda não, fico triste com a situação uma vez que alguns deles têm o programa de estágio todo planeado enquanto que eu não. Os colaboradores da minha equipa, têm-me mandado de um lado para outro e com vontade de se livrar de mim, uma vez que eu tenho-lhes ´´tirado a atenção`` dos computadores e deste modo atraso-lhes a vida.
Por vezes o estágio chega a ser bastante chato, eu vejo as pessoas cheias de trabalho e eu sinto-me inútil sem poder ajudar em nada, até porque também não me deixam. Estou um bocado triste com a situação, se eles acham que não têm tempo para ensinar ou mesmo para me mostrarem as funções de cada um então se calhar não me deviam ter posto naquele departamento, digo eu. Quanto ao meu tutor, pelos visto não tem a mesma preocupação que tinha para comigo, ele quase nunca está no edifício em questão e quando está a única coisa que me diz é bom dia e bom tarde. Não está muito interessado em saber de mim ou do meu estágio. Eu supostamente tinha de ter uma espécie de ´´padrinho`` no meu departamento e eu estou à mercê de todos e e ninguém quer ter essa responsabilidade.
A propósito, tenho um computador mas apenas tenho acesso ao site do banco de resto nada, nem mesmo se tentarmos pôr a pen para adietarmos trabalho, por exemplo o relatório que terei de entregar no final do estágio. (Eu sei que ainda falta bastante tempo mas seria uma maneira de passar mais rápido o tempo, e eu não estar o computador à procura de rigorosamente nada). Tenho de facto de falar com o meu tutor, irei pedir-lhe para visitar outros departamentos e isto se lhe apetecer aparecer deixar-me. Só espero não vir a ser prejudicada na nota final, eles não me dão trabalho, não têm como me avaliar, mais uma vez digo eu, a não ser que invente... Estou cansada e chateada, pensei que fosse diferente. 

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Beco sem saída...

Por vezes sinto-me num beco sem saída... sem conseguir respirar, descontrair... penso sempre que é apenas uma fase. Mas nunca mais melhora, antes pelo contrário...

terça-feira, 2 de junho de 2015

Revolta...

Estou numa fase de revolta. De não compreender o porquê de certas coisas. Porquê que as pessoas gostam de humilhar os outros, Porquê que gostavam de fazê-los sentir-se mal? Porquê tratar as pessoas de forma diferente, quando estão nas mesmas condições? Porquê? E são algumas destas coisas que me revoltam, não quero saber respostas mas sim fazê-los mudar de ideias.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Estágio

Por vezes acho-me a pessoa pior no mundo, não pela forma como eu trato os outros mas sim pela forma que eu deixo que eles me tratam a mim. Eu sou tão estúpida, deixo que aquele monte de merda me trate mal. Lá porque ele não gosta de estagiários ele não tem de mandar ninguém calar, ou simplesmente descarregar em cima de mim quando eu não lhe fiz nada. Mais um com a mania que é esperto. Deve pensar que é o rei do mundo, e ele mal se aguenta para ali coitado.
Gostava de saber se ele gostaria que fizessem o mesmo aos filhos. Mas se é assim, então vou mudar de atitude para com ele, vou falar com bastante seriedade,  sem um pingo de sorriso. Quando disser alguma coisa, vou deixa-lo para ali falar sozinho. Se são assim que as coisas funcionam, então vou entrar no jogo dele, mas depois ele que não se queixe. 

sábado, 23 de maio de 2015

Semana de preparação...

O que têm feito meus amores? bem, esta semana estou de férias e estou a morrer de ansiedade pela próxima semana. Tenho de ter calma, e pensar num dia de cada vez, tal como me foi dito. Para a próxima semana começo o estágio, não sei o que vestir, apesar de ter imensa coisa. Estou ansiosa, porque não sei se eles irão gostar de mim, se vão confiar no meu trabalho, se não me irão pôr de parte... estou cheia de medo, e  esta semana tenho de me preparar minimamente para o que ai vem. Vou visitar alguns bancos, acho que vou ficar no bpi, mas também tenho interesse em ver outros até para saber como é que os outros funcionam. Desejam-me sorte, que eu bem vou precisar. A propósito, estas férias vou dar tudo por tudo para tirar o exame de código, tenho mesmo de despachar isto.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Arrumar ideias...

Vou desistir da ideia da medicina, tenho de acordar para a vida. Eu estou a fazer este curso, tenho de ser uma das melhores... e não é a pensar que eu quero outra coisa que vou conseguir sê-lo. Tal como me disseram, caso continue com o bichinho da medicina, depois tiro um ano só a dedicar-me para  isso, mas para os próximos tempos tenho mesmo de pensar no curso em que estou inserida.

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Ensinamentos de mais velhos que nós...

Ainda estou a tentar construir a mulher que quero ser, e que um dia serei. Mas hoje, acho que finalmente entendi, literalmente, que tenho de viver a vida um dia de cada vez. O que hoje é certo, amanhã já não é e eu simplesmente não tenho de viver algo que ainda não aconteceu.

terça-feira, 5 de maio de 2015

Visitar a antiga escola...

Fui visitar a minha antiga escola, que saudade que tenho de toda gente, da própria escola e do espaço. Devia tê-lo feito mais cedo. Fui visitar a psicóloga que me ajudou a entrar para o meu atual curso, ela fez-me perceber que tenho de confiar e acreditar mais em mim. Eu sei o que valho e sei também que este ano, é um ano de adaptação, por isso é normal que eu tenha uma média de 12/13. Apesar de tudo, as coisas estão relativamente melhores. Não sei se devo ou não pedir para mudar de turma, mas depois logo se irá ver. Neste momento tenho de traçar alguns objetivos. Tal como a Carla disse, o mais importante agora é que eu estude e passe de ano com as melhores notas possíveis. Vou dar o meu melhor, quer agora quer no estágio que se irá suceder daqui a duas semanas. Estou ansiosa por acabar as aulas, mas pelo outro lado tenho receio que as coisas não corram como eu quero. Sei que vou errar, mas também sei que tenho de tentar ultrapassar as coisas da melhor forma possível. Prometo desta vez que, caso precise, irei pedir ajuda.
A Carla também de informou que, no porto faziam um espécie de formação durante uma semana para as pessoas que gostavam de seguir a área da medicina, mostrando as opções que tinham e como uma espécie de estagiar em todas as áreas. Gostava de ver o site da escola, espero que ela me mande. 

terça-feira, 28 de abril de 2015

Ditados portuguêses no seu melhor...

Sabem aquele ditado, ´´não faças aos outros o que não gostarias que te fizessem a ti``? pois bem, acho que finalmente faz sentido para certas pessoas, tipo Marisa, Diogo... Neste momento a M. está a passar por tudo aquilo que ajudou os outros a fazerem-me a mim. Eu volto a recordar o quão minha ´´amiga`` era; fazia-se de minha amiga e contava tudo o que lhe dizia sendo que acrescentava sempre uma parte que não era verdadeira; humilhava-me à frente dos nossos colegas (mesmo sabendo que não gostavam de mim); em vez de me ajudar a resolver os problemas, e que sabia que a culpa não era minha, ajudava os outros falando mal de mim aos professores. Quando eu menos esperava, surgia um novo rumor,  não me sentia à vontade em lado nenhum. Hoje, como são as coisas? esses amiguinhos, viraram-se contra ela. Falam mal dela nas coisas, riem-se dela. Se sinto pena? Não, já não sou parva! Não vou ajudar a alimentar a fogueira, mas também não a vou ajudar tal como ela não me ajudou. Quanto ao D.  há males que bem por bem. Quanto ele mais me tenta pisar e fazer sentir-me pequena. Mais cobarde é, mais se enterra sozinho! Deteste este gajo, juro-vos que sim. Ele é um manipulador, consegue dar a volta a qualquer pessoa. Fala coisas sem pensar, atira para o ar sem pensar na consequência, é bastante infantil. Há pessoas que eu não gosto, é verdade mas ele dá-me nojo, pena por ver que sente necessidade de pisar os outros para se sentir melhor. Só espero que um dia sinta tudo aquilo que ele faz-me a mim sentir, ou melhor quero pior para ver se ele consegue dar a volta à situação. 

terça-feira, 14 de abril de 2015

segunda-feira, 16 de março de 2015

Nestes últimos tempo tudo tem corrido mal, os colegas, as notas, as aulas de condução... praticamente tudo... estou farta de tudo isto. Com certeza devo ter culpa em alguma destas coisas, mas essencialmente continuo com o mesmo problema. O não conseguir defender-me. Há coisas que eu queria falar e que não posso... 

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

coisas de escola...

Eu, como sou e o que penso de mim mesma. Sou uma rapariga simpática, que não gosta de magoar os outros, bonita (quando quer), ambiciosa, que sabe o que quer, que luta pelas coisas que quer, empenhada, engraçada, amiga dos seus amigos (no entanto se forem maus para mim sei também sê-lo e pagar com a mesma moeda). Interessada, tenho dificuldades para me expressar, desconfiada, (ultimamente tenho tido algumas dificuldades para confiar nos outros e pensar que eles não se aproximam de mim com algum objetivo que não seja bom para mim), acho que tenho falhado essencialmente neste ponto e ainda com o facto de não conseguir exprimir-me de uma maneira correta e clara e para as pessoas certas. Não sei argumentar, desvalorizo-me bastante ultimamente devido às coisas que oiço por parte dos outros, no entanto só a mim me cabe mudar isso e confiar mais em mim e nos meus objetivos. O meu objetivo neste momento é terminar o ano, vou tentar no que toca a notas ter para cima de 12 e pretendo ainda ter um 16 este período. É nisto que tenho de me concentrar em mim e nos meus objetivos. Tenho de deixar para trás a visita com o diretor do banco porque perco muita coisa que não vale a pena. Nomeadamente o respeito por mim mesma, os meus colegas provocam-me e eu para não so fazer figura de parva engulo sem dizer nada com medo de que seja prejudicada e que não seja a escolhida. 

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Acho que nestes próximos três anos irei interrogar-me constantemente sobre as escolhas profissionais que fiz. Irei ter momentos que vou pensar que fiz a escolha certa e que estou bem no curso certo, mas outras como esta por exemplo, que sente saudades e que pense que devia de estudar para ser médica e não bancária. Sempre pensei que fosse conseguir conciliar as duas coisas, no entanto não consigo assistir às aulas nem sei se as notas seriam aquelas que eu queria, estou a referir-me a ambos os estudos. Quer ao curso em que estou quer à escola normal, sinto falta de me sentir entusiasmada, com o facto de ir para a escola ou de estudar para alguma disciplina. Há momentos em que não reconheço a pessoa em que me estou a tornar. Mas sou forte e tenho a certeza que vou conseguir concluir este curso, não posso desistir. Não tenho outra opção. Neste momento é difícil de conciliar tudo, mas eu sei que vou conseguir com a pratica e com o tempo. Posso mudar em muitos aspetos, uma delas a minha falta de confiança em mim mesma por exemplo, mas sei que vou continuar a ser uma miúda empenhada e que nunca desiste. Vou lutar por aquilo que quero, tenho de o fazer. Não posso deixar que ninguém me afete nas coisas que quero, não o posso deixar acontecer. É importante relembrar que vão tentar sempre prejudicar-nos e que devo ter muito cuidado com aquilo que digo, não posso confiar nos meus colegas e contar-lhes coisas pessoais.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Coisas que acontecem na vida/escola

A cabra da Marisa veio falar comigo, sinceramente só me disse tretas. Ela deve pensar que sou mesmo burrinha, ela acha mesmo que eu acredito alguma coisa do que disse? se achar, está muito bem enganada. Sinceramente nunca vi tanta falsidade junta. Nem tenho mais palavras para ela....

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Exercício...

Ando com os músculos todos presos, necessito urgentemente de me inscrever na Yoga ou então numa ginástica artística ou acrobática, para alongar os músculos. Eu podia fazer isso em casa, mas a vontade e a imaginação não são as mesmas.

Nutricionista...

Para a semana vou à nutricionista. Vamos lá ver se é desta que emagreço e mantenho a forma. Desta vez as consultas são todas grátis, mas não estou à espera que haja uma grande alteração no meu peso com muita pena minha.

Não quero ir mais à escola...

Há momentos que só penso ´´Não quero ir mais à escola``. Mas sei que é lá que eu vejo a realidade do mundo e vou estar melhor preparada para o mesmo. Sei também, que neste momento não tenho outra alternativa apenas seguir em frente.