quinta-feira, 1 de junho de 2017

Sonhos...

Há tantos por concretizar, tens um mundo em ti.
#Talvez a raiva um dia há de ser diferente que se transforme em algo bom#

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Trabalhar num banco??

Já não venho aqui a alguma tempo... neste momento estou no meu 3º ano e último estágio.
Estive o primeiro mês na sucursal da Estefânia e passado esse mês fui transferida para a sucursal de Camões.
Até agora estive em 3 sucursais para atendimento ao público e cheguei à conclusão que são todas diferentes. A nível de ambiente,de organização, de objetivos, de exigências. Se tivesse de caracterizar cada um delas neste momento eu dividia-as em 3 passos.

  1. Oeiras Parque - A sucursal onde mais aprendi, foi onde comecei a dar os primeiros passos
  2. Estefânia - A melhor equipa de sempre! Havia entre ajuda com os colegas, todos estavam disponíveis para ajudar, não passavam por cima de ninguém...
  3. Camões - A mais exigente, não há cooperação entre os colegas, organizada, trabalhosa, colegas competitivos




A minha passagem por estas sucursais veio a ajudar-me na decisão de trabalhar no atendimento ao público num banco ou não. Na primeira sucursal lembro-me de estar super motivada, mas ao mesmo tempo com pressão e stress. Na segunda sucursal, adorei pela equipa em si, as personalidades compilavam-se , havia entre ajuda e tinha pessoas interessadas em ajudar-me e explicar-me a visão deles da banca como é que eram feitos alguns procedimentos etc, saia e entrava a horas basicamente pelo bom ambiente na sucursal. Na terceira sucursal, é muito exigente, stressante, não há entre ajuda e sinto que não valorizam o trabalho feito, mau ambiente entre os colegas, muito competitivos e tentam passar por cima uns dos outros. 

A minha conclusão é que as experiências que passei pelas várias sucursais ajudaram-me a compreender e perceber o funcionamento de um banco, as diferentes realidades, a pressão que lhes é exigida diariamente.  Foi uma aprendizagem e isso não me podem tirar quer a nível profissional, quer pessoal, gosto muito da parte dos objetivos. Mas não me identifico com o ambiente nas sucursais, não quero trabalhar num banco pelo menos no atendimento ao público. 

sábado, 1 de abril de 2017

Homem perfeito...

Nos últimos tempos tenho descoberto especiarias que nos fazem sentir de uma forma diferente. Que nos faz libertar de nos, desprender-nos , livres mas com o pensamento em todo o lado sem finalizar nenhum. 

Tenho pensado como seria um homem "perfeito" e se esse homem existisse seria tal como uma droga, estar viciados nele, fazer-nos sentir livres, sermos nós próprios em frente dos outros e permitir conhecer-me melhor. Fazer sentir coisas e pensar nelas que antes não pensávamos que assumíamos como algo banal, parece que voltamos aos nossos 5 anos, a idade dos porquês.

 "Se classificássemos as especiarias como algo seria amor".

Não me refiro no vicio de nao o conseguir largar de chegar ao ponto de nos destruir mas naquilo que nos permite sentir e pensar de uma maneira mais profunda. É uma questão de opções aquilo que deixas que entre na tua vida ou não. Um homem que seria como uma especiaria seria algo que todos nós iríamos gostar de ter. Gostava de encontrar esse homem, a especiaria.